Três grandes planos de saúde suspenderam unilateralmente autorizações para cirurgias eletivas alegando falta de condições devido ao agravamento da pandemia de Covid-19, informa Lauro Jardim, do jornal “O Globo”. Segundo o colunista, hospitais receberam comunicados oficiais da Amil, da Prevent Senior e da NotreDame Intermédica

Segundo o colunista, a Amil teria comunicado a suspensão por 15 dias da autorização para procedimentos e cirurgias eletivas não urgentes, prorrogáveis por mais 15 dias, justificando que o agravamento da pandemia causou “indisponibilidade crescente de leitos, instabilidade de fornecimento de insumos e na escassez de profissionais especializados”. A NotreDame Intermédica teria enviado comunicados no início desta semana, sem informar por quantos dias as autorizações para novas internações e cirurgias estão suspensas. 

Outra operadora, a SulAmérica, teria enviado no dia 20 de março um pedido para que médicos verificassem se poderiam evitar ou adiar a realização de procedimentos eletivos. A suspensão desconsidera a capacidade de cada hospital e estabelecimento de serviços de saúde.

Leia na íntegra no site do jornal O Globo