A pedido do site Poder360, a CNSaúde projetou em 5,5% o aumento dos preços dos planos de saúde caso o o Congresso não encontre uma fonte de custeio para o projeto que cria o piso salarial para os profissionais de enfermagem (veja a íntegra do cálculo).

Neste cenário, a entidade estima que o gasto adicional máximo para as operadoras de saúde seria de R$ 11,4 bilhões, e que o aumento seria repassado aos clientes de dois a três anos após a sanção do texto. A CNSaúde sustenta que nemo setor público nem o setor privado têm condições de arcar com a alta sem a definição de fontes de custeio.

reportagem do Poder360 informa que congressistas avaliam possibilidades como o uso de recursos de fundos especiais e receitas com tributos sobre jogos de azar para bancar o novo piso salarial. A proposta de desoneração da folha de pagamentos do setor para reduzir o impacto, segundo a reportagem, não tem previsão para ser votada e é rejeitada pelo Governo Federal.

A reportagem cita, ainda, cálculos do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) que mostram que os gastos anuais de empresas privadas com os salários da enfermagem subirão 12,5% e que o piso custará R$ 16,3 bilhões por ano aos setores público e privado.

Leia mais no texto original: https://www.poder360.com.br/saude/piso-da-enfermagem-fara-planos-subirem-ate-55-diz-cnsaude/